sexta-feira, 13 de maio de 2016

Impeachment: do que temer e o que comemorar?

      
       Dilma foi afastada da Presidência, merecidamente diga-se de passagem, agora é rezar para quê o governo provisório consiga dar soluções rápidas às crises econômica e política que se instaurou no país. O PT ironicamente vira oposição de uma parte do governo que ajudou a eleger. O PMDB que passa longe de ser uma Casa de Monges, teve sua utilidade quando ajudou Lula e Dilma a alcançar o poder, agora nas atuais condições, não serve para governar o país, segundo os simpatizantes da presidente afastada.
               Incoerência e hipocrisia de um partido em crise, que demostrou estar mais preocupado em vencer eleições, do que administrar bem, haja vista a Administração Municipal da nossa querida Cubatão. É cedo para comemorar o afastamento da presidenta, mas sim temer o pouco tempo que há para colocar a casa em ordem. Corre-se o risco do retorno de Dilma ao poder caso o impeachment não se concretize.

sábado, 7 de maio de 2016

P.A.T. no Romeirão


             
            A enorme fila que tem se formado no Posto de Assistência ao Trabalhador – P.A.T, da cidade tem chamado a atenção. Pessoas em busca de uma oportunidade de emprego chegam a madrugar no local e acabam enfrentando o frio dos últimos dias e passando horas em pé até serem atendidos. A alternativa da Administração Municipal para levar um pouco de conforto aos desempregados da nossa cidade seria a utilização do Centro Esportivo Romeirão (Castelão) como local provisório para o P.A.T. Ideia que talvez não seja bem acolhida pelos esportistas da cidade que utilizam o lugar, porém eu acredito que a quantidade de cidadãos beneficiados será bem maior, então dos males o menor.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

O Moura e a Rosa

     
        A prefeita Márcia Rosa e o vereador Wagner Moura, dois políticos nativos da cidade, sempre possuíram características distintas: ela com uma excelente oratória e ele com um perfil mais mental. Passados anos da inserção de ambos na vida política, chegamos a conclusão que ela jamais deveria ter sido prefeita e Moura foi um vereador mediano. Rosa com a sua fidelidade ao partido e ele com total desapego às legendas, tanto é que já foi do PSB, PT e agora PMDB (se a memória não me falha).            

           O estilo incendiário da atual prefeita contrasta com o ar de bom moço do neopmdbista, que ocupou as Secretarias de Obras e Habitação na atual administração, além de presidir a Câmara quando ainda era filiado ao Partido dos Trabalhadores. O êxito da política Márcia Rosa como vereadora também contrasta com a sua atuação como prefeita.A constante troca no seu Secretariado seria uma das principais causas da pouca evolução da sua Administração, seguida pela má gestão das finanças da cidade o que acabaria refletindo no seu governo como um todo. Outro fator que caracterizou a administração da petista é a sua insistência em enfrentar o Governo estadual ocupado pelo PSDB, num eterno Fla-Flu político, colaborando com o enfraquecimento do seu Governo, embora em algumas situações estivesse coberta de razão. O acúmulo de erros culminou com o seu afastamento por um curto período, juntamente com o seu vice, o que proporciou ao então presidente da Câmara, Wagner Moura, ocupar a cadeira de prefeito.
              Moura no Executivo troca alguns secretários e se aproxima do Governo estadual acalmando momentâneamente os ânimos do funcionalismo público, revoltado com promessas não cumpridas. Passado o afastamento da prefeita e seu vice retornam ao Paço Piaçaguera e ligam o sinal de alerta, e entram em guerra com o vereador, que era apontado nos bastidores como um possível nome para suceder a chefe do Executivo pelo PT.
               Os fatos narrados são de domínio público e tiveram como desdobramento uma das confusões ocorridas na sessão da Câmara, onde algumas pessoas apontadas como membros da atual administração ofenderam Moura, deixando cair por terra as suspeitas que o atual pmdbista seria um candidato da Administração disfarçado. Moura foi um dos responsáveis pela primeira eleição de Márcia Rosa, tanto financeiramente como na aquisição de votos, com a ajuda do seu Grupo Político formado na sua maioria por empresários da cidade, o G-40. O Moura brigou com a Rosa e esse embate promete um desfecho inesperado.

Postagem em destaque

Lançamento: