sábado, 29 de julho de 2017

Literalmente...

       
      A frase “Vivemos tempos difíceis” é o clichê mais usado atualmente. A inversão de valores é a moda vigente. As ações terroristas tomaram o lugar do Paz e Amor, ou se preferir: Faça amor, não faça guerra. Na Política brasileira a exposição do seu modus operandi na suas mais altas esferas, através das operações da Lava-Jato, deixou  à população mais descrente do futuro. A coisa chegou num ponto que camelôs tem vendido um produto de pelúcia diferente. Marronzinho, sorriso estampado, mas cujo o formato não nos deixa dúvidas, principalmente quem é conhecedor de emotions e figurinhas ilustrativas. Pasmem. O tal objeto nada mais é do quê uma merda de pelúcia, literalmente. Tenho a certeza de uma coisa: a capacidade de fazer piada com tudo dos brasileiros continua em alta.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

Por 6 votos a 3 Conselho de Cultura concorda em anexar prédio do Teatro ao Hospital

             
O Conselho Municipal de Políticas Culturais – CMPC elegeu na noite de hoje por aclamação os componentes da sua Mesa-Diretora que ficou composta da seguinte forma: Presidente – Thiago Cavalcante Silva Garcia (Livro, Leitura e Literatura), Vice-presidente – Milton Rogério Vito (Música) e Secretária-Geral – Morgana Souza Monteiro (Secretaria Municipal de Comunicação Social) para o exercício 2017-2018. A primeira ação da Mesa-Diretora foi colocar em votação o polêmico projeto da Administração Municipal de anexar as obra inacabada do Teatro Municipal ao Hospital Modelo, votação que terminou com seis votos favoráveis e três contrários. Registrou-se também uma abstenção por parte do presidente, que só votaria em caso de empate e a ausência de quatro conselheiros. Segundo o regimento interno do Conselho somente os membros titulares tem direito a voto, na ausência do mesmo o suplente assume. A votação ocorreu na Casa da Memória que fica na parte antiga do Parque Anilinas, onde também se encontra a Secretaria de Cultura.

domingo, 30 de abril de 2017

7ª Conferência Municipal de Cultura de Cubatão


                             Conselheiros são eleitos mas falta de documentação frustra participantes

                A 7ª Conferência Municipal de Cultura foi realizada ontem no Centro Educacional Unificado – CEU que fica próximo ao Fórum, e teve um comparecimento bastante significativo. O evento ocorreu na quadra de esportes, com cada segmento separados por mesas, com destaque para os segmentos do Teatro, Cultura Popular e Artes Plásticas que eram os grupos mais numerosos. O grupo que apresentou o menor número de participantes foi o do Circo, apenas dois. A Conferência seguia na sua normalidade, com os grupos reunidos levantando propostas para o seu segmento, mas quando tiveram que escolher os representantes para o Conselho, ocorreu um fato inusitado, vários presentes não puderam votar e nem se candidatar as vagas (titular e suplente) por não estarem com os seus respectivos documentos, assim como o comprovante de residência.
              Os maiores prejudicados foram alguns membros do Teatro e da Dança, o popular Koquinho Guerreiro, um membro do Conselho da Juventude e Eli do Movimento Hip Hop foram dois exemplos. O primeiro pediu a palavra ao término do evento e bastante irritado declarau sentir-se 'alijado' do processo, mesmo possuindo trabalhos (culturais) realizados na cidade e todos o conhecerem . Eli também conhecido como Eli Break Cubatão, mais conformado por ter ficado como suplente, comentou que deixou de ser eleito como titular, devido a várias pessoas que votariam nele também não estarem com os documentos necessários. Quanto a apresentação da comprovação de residência, a organização do evento permitiu que fosse redigida uma declaração de próprio punho constando o endereço, para que posteriormente fosse apresentado o original na Secretaria de Cultura.

Postagem em destaque

Lançamento: